Educação

A História de Tiradentes

Envie por e-mail

Nasceu em Pombal, atualmente Tiradentes, Minas Gerais, e morreu no Rio de Janeiro. Tiradentes, apelido de Joaquim José da Silva Xavier, foi o principal líder da Inconfidência Mineira, movimento libertário que ocorreu na então Vila Rica, hoje Ouro Preto, Minas Gerais, em 1789.

Descendente de família de condição média, pequenos fazendeiros, teve seis irmãos. Quarto filho, ficou órfão aos 11 anos. Não teve estudos regulares, porém recebeu influência do padrinho, que era cirurgião e clinicava, revelando desde cedo inteligência viva e versátil. Lia tudo que encontrava; interessava-se por curativos, receitas e sobretudo pela prática de dentista, o que lhe valeu o apelido de Tiradentes. Espírito prático e inventivo, tentou a mineração, sem êxito, mas veio a ser técnico no reconhecimento de terrenos e na exploração dos seus recursos, o que foi reconhecido pela autoridade que o designou para tarefas importantes, por sua “inteligência mineralógica”.

Projetou canalizar as águas dos rios Andaraí e Maracanã para resolver o problema de abastecimento que, já naquela época, angustiava a população do Rio de Janeiro. Foi tropeiro e comerciante.

Como soldado, não conseguiu fazer carreira, permanecendo no posto de alferes, sempre preterido nas promoções.

Como estudioso leu os filósofos franceses, o que deve ter deixado influências fortes nas suas convicções, sobretudo o que dizia respeito à abolição da escravatura (ver Escravidão africana), à independência do domínio colonial e à instalação de um governo republicano (ver Brasil republicano).

Conhecia em profundidade a constituição norte-americana. Seu plano era provocar uma revolta que conseguisse a independência do Brasil, e a criação de uma República livre das restrições impostas à mineração, à fabricação e ao comércio de diamantes. Também pretendia a criação de uma universidade e o desenvolvimento de alguns benefícios sociais.

Em 1787 foi para o Rio de Janeiro, onde passou um ano tentando conseguir dinheiro para os seus planos. Retornou à Minas Gerais em agosto de 1788, reativando a pregação da qual resultaria o movimento libertário conhecido como Inconfidência Mineira. Dias antes conhecera José Álvares da Costa, filho do capitão-mor de Vila Rica, formado em Coimbra, que conhecia a Inglaterra e seu progresso industrial e falava do que se poderia obter no Brasil, caso houvesse a liberdade.

Multiplicaram-se os encontros em casas de pessoas eminentes, nas ruas e tavernas. Do movimento participavam pessoas de projeção como Cláudio Manoel da Costa, antigo secretário do governo; Tomás Antônio Gonzaga, ex-ouvidor da Comarca e Inácio José de Alvarenga Peixoto, minerador. Pessoas do clero também apoiavam o movimento.

Eles queriam proclamar a república, adotar uma bandeira com o lema “Libertas quae será tamem” (liberdade, embora tardia), mudar a Capital para São João del-Rei, libertar os escravos e criar uma universidade.

Com o novo governador, Luís Antônio Furtado de Mendonça, visconde de Barbacena, vinha a derrama, a cobrança da enorme dívida, de quase 600 arrobas, pelos quintos atrasados. Os problemas tomavam-se cada vez maiores pois a produção do ouro diminuía e Portugal continuava cobrando altos impostos. Em Vila Rica (hoje Ouro Preto), a cidade à qual o povo por zombaria denominava Vila Pobre, estava atrasada no pagamento dos impostos, e o inicio da revolução foi marcado para a data em que o governo faria essa cobrança ou derrama.

Como a população não podia pagar, a propaganda do movimento da insurreição encontrou ambiente propício.

Mas a traição não tardaria. Em 15 de março de 1789, Silvério dos Reis foi ao palácio do governador e denunciou os companheiros. Barbacena suspendeu a derrama, tirando o maior triunfo dos conspiradores. Tiradentes foi preso no Rio de Janeiro em abril e seu julgamento prolongou-se por dois anos. Durante todo o processo defendeu a causa republicana, admitindo voluntariamente ser o líder do movimento.

A rainha dona Maria I estabelecera que somente o principal responsável fosse sacrificado. A 21 de abril de 1792, no Rio de Janeiro, cumpriu-se a sentença. Tiradentes foi publicamente enforcado e esquartejado. Seus restos foram colocados nos principais locais de suas pregações, sendo que sua cabeça foi exposta em praça pública em Vila Rica. Os demais participantes da Insurreição foram condenados ao degredo perpétuo ou temporário, outros absolvidos. A sentença dos membros do clero não sempre foi revelada.

Envie por e-mail
_ GIF Calados Femininos 300X250

7 thoughts on “A História de Tiradentes

  1. Fiu com a escola para TIRADENTES E ACHEI ÓTIMO todo mundo se divertiu. eu e meus colegas vemos as fotos de Tiradentes em livros mais nós tivemos a chance de conferir bem mais de pertinho Amei Y love you Tiradentes

    eu amei amei amei

  2. Fiu com a escola para TIRADENTES E ACHEI ÓTIMO todo mundo se divertiu. eu e meus colegas vemos as fotos de Tiradentes em livros mais nós tivemos a chance de conferir bem mais de pertinho Amei Y love you Tiradentes

  3. Pingback: Tweets that mention A História de Tiradentes - 21 de Abril - Dia de Tiradentes | Rota 83 -- Topsy.com

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios (*)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>