Carnaval 2010: Letra do samba-enredo das escolas de samba de São Paulo

Imperador do Ipiranga
Leandro De Itaquera
Acadêmicos do Tucuruvi
Mancha Verde
Unidos de Vila Maria
Rosas de Ouro
Vai-Vai
Águia de Ouro
Tom Maior
Mocidade Alegre
X-9 Paulistana
Gaviões da Fiel
Império da Casa Verde
Pérola Negra

Imperador do Ipiranga

Da antiguidade à tecnologia: Medicina, a nobre arte de salvar vidas

A roda do tempo girou… E me levou
Pra reviver uma história milenar
No Egito floresci e combati o mal
Um castigo provocado pelos deuses
Ganhei pai, virei ciência
As descobertas foram consequências

nas grandes civilizações cresci
Transformações enfrentei
Sob o olhar de um juramento caminhei
Na força da fé, a luz da salvação
Me condenou à escuridão
Em busca da cura eu renasci
A obra do artista iluminou
Mostrando ao mundo meu valor

Vamos doar de coração
Pro amanhã ser mais feliz
A um irmão dar vida
Num gesto de amor e união

Lutei nas guerras, venci epidemias
Eu vi o homem de mãos dadas com a tecnologia
Guiado por mentes brilhantes despontei
Sou alternativa para o bem estar
Célula mãe, a esperança de um novo alvorecer
A mão divinia conduz os anjos da salvação
Sou a medicina, sublime é meu dom de curar
E no girar da coroa, vou brilhar

O meu samba é arte…É paixão
Ipiranga é o berço…Da emoção
sou a luz do criador
Iluminando o Imperador

Leandro De Itaquera

Vermelho e branco meu manto meu amor
Uma paixão que corre na veia
Hoje a Leandro que inspira
A cair nesta folia

Vem desfilar se apaixonar
Extravasar nessa folia
Agora é o nosso momento
Vou dar o sanque se preciso for
Meu samba celebra a vida com muito amor
Brindar réveillon no carnaval
Vou nesse mar em alto astral
Na fé busco a proteção, sagrado coração
Vem nos abençoar, a paz eternizar

Caô meu pai, caô meu pai xangô
Eparrei oyá, xeu epa babá oxalá

É de arrepiar, o frio que bate nos faz viajar
Lá no oriente, o sol nascente a brilhar
No templo do amor, a sedução
Da doce infância, a recordação
Lembranças guardadas no coração
Brasil, que Deus abençoou
Pau brasil que homem explorou
Da cana ao sabor da cachaça a pureza do algodão
A riqueza da borracha, apimentando essa paixão
Pare e sinta nossa melodia
É garantido sua alegria
Pode aplaudir a majestosa bateria

O caldeirão do samba vai ferver
Leandro guerreiro vai te enlouquecer
Comunidade geral
A zona leste faz seu carnaval

Acadêmicos do Tucuruvi

Terra abençoada pelas mãos do criador
sublime paraíso: a ilha do amor!
Um marco francês ali se fez
surge assim a miscigenação…
É canto, é dança, é devoção
heranças da cultura afro-brasileira
seu ritmo embala a multidão
no carnaval levanta poeira
tem são joão, bumba-meu-boi a encantar
seu folclore é tradição popular

É arte, é cultura pra te emocionar
a arquitetura reflete a beleza
tem magia e sedução esta cidade
patrimônio da humanidade

Bom é sentir o calor
a brisa soprar na beira do mar
no esporte ser um vencedor
na gastronomia “provar seu sabor”
berço de poetas imortais
lendas que estão vivas na memória
de um povo valente e guerreiro que faz sua história
na capital do “reggae” meu samba vai te embalar
pode aplaudir, o show vai começar!

Tucuruvi chegou!
O som do tambor vai ecoar
pra conquistar o seu coração
em são luís do maranhão

Mancha Verde

Aos Mestres com Carinho: Mancha Verde ensina como criar identidade

É mais do que educação (Mancha)
Guerreira, traduz o ensino em emoção
Transforma a história em fantasia
Representando a arte que inspira
A contemplar… Na Grécia a fonte do saber
Traçando assim a identidade, para o meu viver
Seguindo os caminhos da vida busquei
Na China, o segredo da alma encontrei

A mente e o corpo a equilibrar
Sagrada cultura milenar
Vi caravelas cruzando, mares continentes
Trazendo ao dono desta terra, a devoção

Pajé, pajé
Na beira da mata dançou…Ôôô
A sua cultura ensinou, encantou
A força da fé, para catequizar
O jesuíta trouxe de além mar

Numa folha qualquer
Escreve a arte que me faz sonhar
Mesmo perseguido, oprimido
Não se deixou calar!
Em meu Brasil, gigante menino, trilhou seu destino
Se renovando com a era digital
Aplausos aos mestres do samba
Docentes da escola de bambas
Me fez assim, orgulho do país
Estrela-mãe que me guia, “norma” da sabedoria
Sou eterno aprendiz…. Puro balanço, samba de raiz

Eu bato no peito
Sou Mancha Verde até morrer
Aos mestres com carinho, vou cantar
Em Verde e Branco, eternizar

Unidos de Vila Maria

Sou felicidade eu sou
Energia
Pulsa coração de aço
No compasso da Vila Maria.

Vim do ceú
Riscando de luz
Num raro esplendor
Fonte essencial pra vida
Dádiva do criador oo..
Hoje a vila forte unida
Funde o precioso mineral
Com a magia do carnaval
Crenças lendas
Jorrei dos vulcões
tô na lança do santo cavaleiro
Também fui sagrado
Pra antigas civilizações

Guerriei tantos povos dominei
A nobreza conquistei
acendia
A chama da siderurgia

E assim a modernidade chegou
O velho mundo anunciou
A revolução industrial
Na ferrovia eu vou
Trilhando ao progresso
Arquitetando transformações
Abençoado Brasil
Sou um tesouro em teu chão
Afinal minha grandeza é mundial
O ferro em expansão
Te leva nessa emoção

Sou felicidade eu sou
Energia
Pulsa coração de aço
No compasso da vila maria.

Rosas de Ouro

É tão doce sonhar
E recordar a própria história
Eu, que já fui dádiva celestial
Em misteriosas civilizações
Fui batizado de cacau
Caminhei entre Maias e Astecas
Consagrei o meu “valor”
Caí na graça e no gosto
Na taça do imperador

A nobreza da Europa, eu conheci
E num tal “mexe-mexe”, eu me vi
Ganhei um gosto especial
A mistura “deu carnaval”!

Sou rei entre os presentes
Se for falar de paixão
Nos sentidos dessa gente
Posso tocar um coração
Agradeço a cada sonhador
Que me deu forma, brilho e cor
Estou aqui pra festejar
Hoje sou o símbolo da vida,
Renasci nessa avenida
Na escolha popular

Tá na boca do povo:
“O Cacau é Show”!
Sou Rosas, Rosas de Ouro
Meu sabor te consquistou!

Vai-Vai

80 anos de arte e euforia. “É bom no samba, é bom nocouro”. Salve o duplo jubileu de carvalho

Vem meu amor
Quero te ver nessa folia
Vem comemorar
80 anos de alegria

Eu viajei e vislumbrei essa história
Num lindo conto de magia
Oitenta páginas de glórias
“Ore mãe África”
Peço licença e seus orixás
A negritude que herdei de ti
Me fez vencer tantas batalhas
Eu superei guerras e adversidades
E hoje brindo a liberdade
É show de bola essa emoção

Corta o beque, faz a finta… Olé
Majestade soberana…Pelé
a voz do povo que ecoa da favela…É Mandela

O mundo foi jogando na retranca
O futebol a única esperança
A democracia e a globalização
Deram aos craques supervalorização
E agora o “Bixiga” faz a festa
“Vambora”minha escola a hora é essa
Vai-vai, celeiro de bambas
Um só coração, a ginga e o samba
A copa realmente hoje é do povo
Trazendo de novo
O sonho de gritar é “campeão”

Águia de Ouro

A minha Águia é felicidade Meu orgulho maior: paixão!
Hoje o canto da Pompéia vai ecoar:
Ribeirão Preto para sempre vou te amar

Ora yê yêo mamãe Oxum
Em tuas águas nasce um grande amor
Surgindo assim esta cidade
Abençoada pelas mãos do Criador…
O negro com braço forte trabalhou
Fez prosperar a agricultura neste chão
Enfim a liberdade com a Maçonaria raiou…
E os sonhos da imigração seguem os “trilhos da evolução”
No Cabaré o glamour, a França e sua magia
A Riviera num cenário magistral: o berço do carnaval!

Santos Dumont deu asas à imaginação
Desbravando a imensidão
E sob o céu de Paris
“Marcou o tempo” no 14

E na aliança dos povos renasce rumo ao apogeu
Ribeirão Preto se torna a capital do agronegócio nacional
No combustível a solução pra combater a poluição
“Vitrine Cultural” reflete teus encantos e belezas
Na educação a sapiência na esperança de um novo amanhã
És uma grande fonte de lazer, no chopp a referência nacional
No Come-Fogo a vibração é geral
Nas ondas do rádio traz a comunicação
E na saúde a evolução em busca de um futuro promissor

Tom Maior

A luz da minha alma
Reflete as cores do meu pavilhão
Amor que já não tem explicação
É Tom Maior no coração do meu país
Sou Brasília muito mais feliz

Eu vi brilhar
Um lindo sonho se transformar
Das mãos dos artistas eu ganhei
A imagem da modernidade
Um Eldorado eu sou
Com um futuro de prosperidade
Vieram para trabalhar
Candangos a miscigenar
Meu solo “cerrado”
E fez pulsar a vida com ares de mudança
Eu sou a capital da esperança

Gira baiana…
O meu tempero te convida a viajar
Vem se encantar…amor
Aqui é o seu lugar!

É meu orgulho
Ver brotar a musicalidade
A arte, com talento de verdade
Mostrando ao mundo meu Brasil
Na fé, eu sou roteiro para a devoção
Na romaria da religião
Tenho a energia dos cristais
Mistérios espaciais
Meu sonho real, eu quero extravasar
São 50 anos de Brasilidade
Distrito Federal, eu sou feliz cidade

A luz da minha alma
Reflete as cores do meu pavilhão
Amor que já não tem explicação
É Tom Maior no coração do meu país
Sou Brasília muito mais feliz

Mocidade Alegre

(Refrão)
Sou a luz do criador… Espelho!
Aos olhos de quem me criou
Sou mocidade amor… Bato no peito
O sonho se eternizou

Vai Morada
Chegou a hora de ser feliz
Refletindo na avenida
A minha alma, minha raiz
Da luz, a obra do Criador
O pai do universo e da criação
Fazendo o homem à sua imagem
A plenitude da perfeição
Inspiração tão cristalina
Buscando evoluções
E lá no céu, astrologia
O futuro das gerações

(Refrão)
Num ritual de fé
Na força do orixá… Yabá
Oraye Yê-o Mamãe Oxum
Reluzindo no meu caminhar

Abrem-se os portais
Num mundo de imaginação, viver e brincar
Nessa magia, fantasia é ser criança
Ter contos e fábulas pra contar
Na vaidade um ego a cultuar
Beleza…. imortalizar
Oh! Meu pavilhão, quanta emoção
Um ser divino que guia
Nossa família em primeiro lugar
Eternamente vai nos abençoar

X-9 Paulistana

Veio D´além Mar…
E ancorou, em lindas terras
Paraíso de belezas naturais
Jardim das Delicias, de tantas riquezas
O Ttupi ele encontrou
E difundiu, novas culturas
A miscigenação então surgiu
Salve a Pátria mãe gentil!
Poetas, escritores, trovadores, eternizaram
Um vasto dialeto que jamais se viu
A língua mater do nosso Brasil

Vem dançar, extravasar
No balance da nossa musicalidade
No futebol, a mesma paixão
Num só coração

A fé, a devoção, em procissão… Ave Maria
A religião traz comoção… Nas romarias
Vem desta crença, a proteção
Pra nossa escola, sambar feliz!!
Um centenário de histórias
E heranças deixadas, em nosso país
Ao som do fado com a minha bateria
São 35 anos de alegria!!

Ora Pois, quem vem aí
É A X-9 com certeza!!
Valente, guerreira, Luso Brasileira
Canta a Herança Portuguesa

Gaviões da Fiel

Corinthians é o meu amor
Seu manto é raça e tradição
Eu bato no peito e digo pro mundo
O meu orgulho de ser Gavião

É mais que um caso de amor
Na alegria ou na dor, religião
Um sentimento que invade
A alma e não tem explicação
Nasceu da humildade, a união
De um “Bom Retiro”, a inspiração
Do povo a fé para lutar
Hei de cantar
Daria a vida a você timão
Manter acesa a luz do lampião
Pra te eternizar

A bandeira a tremular
Na loucura da arquibancada
Eu sou Gavião, sou superação
Corrente forte que jamais será quebrada

Derrubou barreiras, questionou
E quem diria?
Surgiu no futebol um ideal, democracia
Explode num grito de gol
Não posso conter a emoção
Cem anos dentro do meu coração
Eu sou a garra de uma nação
Trago o sonho de ser campeão
De Jorge a força que vem lá do céu
A ti serei Fiel

Império da Casa Verde

Seja bem vindo, vem conhecer
Meu Tigre Guerreiro na avenida
Conta pra você
A tempos um manto tão belo se transformou
Pedras de raro valor
Somente a ciência explica o que não viu
A Era do Gelo no Sudeste do Brasil
Nas margens de um rio, quanta beleza
E os carijós, salve a natureza
Senhor olhai Outu-Guaçu a “Boca do Sertão”
Abençoai os filhos desse chão

Na cana de açucar
Fidelissima cresceu
Do café, a prosperidade
No berço da liberdade 2x

Palco de riqueza cultural
A arte em primeiro lugar
Se tornando a Roma do nosso país
Toda louvação à Santa Sé
Devoção, respeito e muita fé
Hoje é de fato o grande centro industrial
Que sustenta um lindo verde ideal: a preservação
São novos tempos, um futuro promissor
400 anos de história, que esplendor

Vem meu amor, comemorar
Com meu Império que não para de crescer
Gigante guerreira, Itu orgulho da nação brasileira
Tu és e a minha inspiração, cidade do meu coração 2x

Pérola Negra

O céu clareou, a Vila chegou
Pérola Negra me abraçou
Ah, sou brasileiro com orgulho e muito amor
Abro a gaveta pra mostrar o meu valor

O sabiá cantou na aurora, trilha sonora
Neste cenário, sou canário cantador
Doce regato, cheiro de mato
Brasileira essência do interior
E assim eu vou, bordando a história desse meu país
Em cada canto uma raiz
Tantos causos pra contar
Parti com a esperança de um sonhador
Meu caminhar meu pai abençoou… Fé! Estrela guia
Cidade grande fez valer meu dia a dia

O toque da viola transborda emoção
Puxa o fole sanfoneiro, levanta a poeira do chão
Malandro sambista, no palco de artistas
Retrato em meu gigante coração

Linda colcha de retalhos colorida
Jóia rara é a cultura nacional
De um povo festeiro, de sangue guerreiro e original
Bandeira a tremular, mareja meu olhar
Repleto de paixão sou filho desse chão
Sentimento popular, salve a Seleção
No morro, no asfalto ou na favela
São cenas da minha vida nessa tela
Bom dia Brasil, é carnaval
Rolando num domingo especial

1 pensamento em “Carnaval 2010: Letra do samba-enredo das escolas de samba de São Paulo”

  1. as escolas de samba de são paulo estão de parabens,o luxo e a riqueza das fantasias e dos carros alegoricos,estão fascinando o mundo do samba, a melodia dos sambas enredos,estão lindas, de pegada, os diretores de bateria estão caprichando nas paradinhas,os carnavalescos estão de parabens tambem pelos enredos que escolhem e pela criatividade, sou fã de todas as escolas.

    valeu…. são paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *