“Nada de irregular…”

“Ele disse que não viu nada de irregular. Aí eu perguntei ‘o senhor andaria em um brinquedo desse?”, ele disse que não. Eu perguntei ‘o senhor permitiria que alguém da sua família andasse?’ e ele disse que não”.

Estas foram às palavras de Adriana Belém, delegada responsável pela investigação do acidente no parque de diversões em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O acidente ocorreu na madrugada do último sábado e infelizmente registrou a morte da jovem Alessandra da Silva Aguilar, de 17 anos.

1 pensamento em ““Nada de irregular…””

  1. Enquanto houver incapacidade do judiciário (todos os níveis) em agir com isenção nestes casos: Parque, Pai que matou filha por causa da pensão, Corrupção em todos os níveis, assassinato da juíza, etc… Enquanto interesses políticos se sobrepuserem aos interesses da nação, criando leis que eliminam qualquer possibilidade de austeridade relacionada aos desmandos existentes no Brasil (Lei da Fiança), enquanto verdadeira quadrilhas se mantiverem instaladas no Congresso Nacional, infelizmente, estaremos sempre vendo a impunidade imperar… CREA e outros Conselhos prestam, apenas, para cobrar anuidades. O único representante de classes que exigia conhecimento para exercício, a OAB, está estudando a extinção do exame da Ordem, assim, mais incompetentes serão jogados, literalmente, no mercado de trabalho, veja exemplos da saúde e da Engenharia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *