Sete passos para abandonar um mau hábito

Abandonar um mau hábitoNa virada de 2012 para 2013, coloquei em minha cabeça que deveria mudar alguns maus hábitos, sendo que um deles é o consumo excessivo de refrigerantes, principalmente Coca-Cola.

Por coincidência ou não, lendo algumas matérias que não tinham absolutamente nada haver com meu objetivo, encontrei um texto do site Minha Vida, do portal UOL, que sugere sete passos para as pessoas que desejam abandonar um mau hábito.

Pois bem, pensando em quem tenta a todo custo largar o cigarro, deixar de comer demais, largar a bebida, entre tantos outros maus hábitos, deixo aqui os passos sugeridos pelo Minha Vida.

Sete passos para abandonar um mau hábito

Acredite em você

O primeiro passo para tentar cortar um mau hábito é reconhecer-se capaz de tal realização. Lembre-se de que mesmo com todas as tentações você consegue manter a disciplina. “Iniciar um processo de mudança com um discurso derrotista aumenta a probabilidade de você falhar”, alerta a psicóloga Marina Vasconcellos, terapeuta familiar e de casal pela Unifesp. Por isso, saiba que apesar de tudo você pode alcançar seu objetivo.

Um passo de cada vez

Quem deseja emagrecer 20 quilos não conseguirá atingir a meta de forma saudável em um único mês. Por outro lado, nesses 30 dias já é possível perceber alguma mudança nas medidas e na balança. Por isso, estabelecer pequenas metas para alcançar um objetivo maior pode ajudar a obter sucesso. É o famoso “um passo de cada vez”. Ao invés de imaginar que falta muito para conseguir o que quer, mentalize que cumpriu a tarefa daquela semana ou mês. Além disso, de acordo com o psicólogo Vitor, ir aos poucos permite uma mudança menos brusca, facilitando a adoção do novo costume.

Não desista

Mesmo decidido a parar de roer as unhas, por exemplo, você ainda pode sofrer recaídas. Muitas vezes, sem se dar conta, a mão já foi levada à boca. Isso não significa que seu objetivo não pode mais ser alcançado ou que por conta da falha você deve aproveitar para roer tudo o que pode. “Somos humanos e, portanto, passíveis de falhar, mas isso não significa que você não é capaz ou que será necessário começar do zero novamente”, aponta a psicóloga Marina. Sempre que sofrer recaídas, lembre-se do quanto já evoluiu e continue progredindo de onde parou.

Faça aliados

“Pedir a colaboração da família e dos amigos é peça chave para quem deseja abandonar um mau hábito”, afirma o psicólogo Vitor. Quem quer parar de fumar, por exemplo, pode pedir para que os colegas avisem quando irão acender um cigarro, permitindo que ele se distancie e não sinta o cheiro da fumaça. Outra maneira de criar aliados é incentivando o abandono em massa daquele costume. Desta maneira, um incentiva o outro, tornando a tarefa menos árdua.

Conheça seus limites

Se você sabe que almoçando no shopping não irá resistir a um fast-food ou que aceitando um convite de happy hour não terá forças para deixar o cigarro de lado, evite se colocar à prova. Com o tempo fica mais fácil manter a disciplina e ignorar os demais tabagistas, mas até esse momento, evite forçar a barra. Por isso, é fundamental o autoconhecimento, ou seja, conhecer seus próprios limites. “Contar com ajuda especializada para superar seu problema também ajuda muito”, recomenda o psicólogo Vitor.

Valorize suas conquistas

Um dia sem roer as unhas é uma grande conquista. Um dia resistindo à vontade de fumar também. “Aprenda a valorizar suas conquistas para continuar motivado ao invés de pensar que isso é só o começo e que você ainda será testado várias vezes com o passar do tempo”, recomenda a psicóloga Marina. Não é regra que abandonar um mau hábito é sempre difícil e desgastante. Seja otimista e não se deixe abater por críticas. Só você sabe como foi difícil chegar até onde você se encontra.

Meta final em foco

Durante o processo de abandono do mau hábito você pode se questionar quanto à razão de estar se dedicando tanto para alcançar essa meta. Nesses momentos, imagine como estará daqui a alguns anos: com a saúde em dia, com unhas impecáveis ou ainda com um corpinho de dar inveja. Será que isso realmente não vale a pena? Para isso, é importante contar com acompanhamento profissional e tratar o real problema por trás do mau hábito.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas Gostou? Deixe seu voto!
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *